Rondonópolis/MT,

12 filmes para riscar da lista da "sessão família" antes que seja tarde demais

Aquele cinema em família pode ser uma tradição bonita e agregadora, mas quem nunca passou por um momento constrangedor durante essas sessões? Todos sabemos que assistir a uma cena com sexo ou drogas ao lado dos pais não é a coisa mais confortável do mundo, por isso, selecionamos 12 filmes para você tirar da lista imediatamente e assistir sem familiares por perto. Confira:

Anticristo
Qualquer filme de Lars Von Trier poderia aparecer nesta lista, mas “Anticristo” é, provavelmente, um dos que você menos gostaria de ver com seus pais. Para começar, o filme fala da morte de uma criança, causada por negligência dos pais que, na hora, estavam muito ocupados transando para lembrar que a janela estava aberta. A coisa vai daí para pior.

Azul é a cor mais quente
Se o tema de “Azul” (um romance lésbico) já é suficiente para deixar alguns pais mais conservadores preocupados, o filme ainda presenteia os espectadores com uma cena de sexo totalmente explícito que dura sete minutos. Sete. Longos. Minutos.

Boyhood – Da Infância à Juventude
“Boyhood” pode não ter nenhuma cena de sexo especialmente forte, mas talvez você não queira ver sua vida inteira passar pelos seus olhos com os seus pais ao lado – vendo as referências da sua infância, as decepções da sua adolescência, as crises existenciais e até aquela fase estranha que você passou quando deixou a franja crescer e pintou as unhas de preto.

Cinquenta Tons de Cinza
A adaptação pode não ser tão “pesada” quanto o livro, mas como explicar para seu pai que você quer ver um filme cujo único tema é a relação entre uma estudante virgem e um milionário chegado em sadomasoquismo?

Cisne Negro
“Cisne Negro” é um grande filme, um suspense que você pode discutir com seus pais por horas, mas, se puder, deixe que eles assistam sem você. Isso porque você vai querer fugir da sala em pelo menos dois momentos: primeiro, quando a personagem de Natalie Portman se masturba na cama e, segundo, quando ela tem uma noite caliente com a colega de dança.

Crepúsculo: Amanhecer - Parte 1
É bem pouco provável que seus pais queiram assistir a qualquer um dos filmes da saga Crepúsculo, mas, se isso acontecer, tente ficar longe. Além de Bella ser o pior tipo de filha que se poderia ver nos cinemas (ela nem conta aos pais que está grávida, nem se importa em mencionar que morreu e virou uma vampira), há uma cena em que ela e Edward chegam aos finalmentes e, devido à força dele, acabam quebrando toda a cama.

Como Não Perder Essa Mulher
Don Jon (ou “Como Não Perder Essa Mulher”, na péssima tradução em português) é um filme sobre um homem viciado em pornografia, que percebe que não consegue mais sentir prazer com mulheres de verdade. O longa é interessante e até engraçado, mas mostra muitas imagens reais de vídeos pornôs, portanto... Assista sozinho.

Magic Mike
“Magic Mike” pode até ser dirigido por Steven Soderbergh e ter uma história bacana sobre drogas, mas você não vai querer ficar admirando as dancinhas do Channing Tatum sob os olhos do seu pai. Veja com sua mãe.

Ninfomaníaca (Volumes 1 e 2)
A começar pelo título, “Ninfomaníaca” é o último filme que você gostaria de ver com seus pais. Dirigido por Lars Von Trier (ele, de novo!), o longa conta a história de uma mulher viciada em sexo, desde a juventude e suas descobertas até a idade adulta, quanto ela abraça essa situação e busca prazeres mais pesados. Não se assuste: o filme não é pesado, mas há muitas cenas explícitas.

Os Sonhadores
Um romance entre jovens amantes da literatura e das artes, numa França marcada por uma revolução estudantil, que se procuram uns aos outros para suprir a ausência dos pais e experimentar a liberdade e o amor. A história é linda, mas há um detalhe: a relação é um ménage à trois e dois deles (um garoto e uma garota) são irmãos...

Shame
Mais um ninfomaníaco para a lista. Michael Fassbender interpreta um homem que leva uma vida sexual libertina e sem regras, apoiada em prostitutas, vídeos e outras aventuras rotineiras, até que sua irmã mais nova aparece em seu apartamento. Não assista com seus pais, nem com seus irmãos.

Vício Inerente
É difícil dizer para quem “Vício Inerente” será mais constrangedor: para os filhos, que vivem com medo de serem pegos fumando o que quer que seja, ou para os pais, que devem se identificar muito mais com o estilo de vida “paz, amor e marijuana” dos protagonistas. Evite a bad trip e veja com os amigos.


Fonte: Guiadasemana por Juliana Varella
Foto: Cinquenta Tons de Cinza/divulgação