Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

A pele dos 20 aos 60 anos: 5ª parte 60 anos

Para manter uma pele bonita e saudável é preciso apostar em prevenção ao longo do tempo. Isso envolve limpeza, hidratação e proteção solar. Veja a rotina de beleza, tratamentos e como usar o protetor solar em todas as fases.

Disciplina aos 60
Beleza, saúde e bem-estar têm que caminhar juntos nessa fase e fazer parte do seu dia a dia para que manchas, vincos e flacidez não fiquem tão intensos e a maturidade seja conferida só nas suas atitudes.

Contra-ataque
A pele é um dos órgãos que mais sentem - e mostram - a ação do tempo. E entender isso é fácil: além do envelhecimento intrínseco, que é o desgaste natural do organismo e está relacionado à genética, há o extrínseco, que varia conforme a exposição ao sol e ao cigarro, o tipo de dieta, os níveis de stress e até a quantidade de exercício físico que você fez ao longo da vida. "São todos esses fatores que vão determinar o ritmo da fabricação de colágeno e elastina e da renovação celular, a produção de sebo, a distribuição da gordura no rosto e, consequentemente, o grau de ressecamento e flacidez e o aparecimento de rugas, manchas e vasinhos", esclarece a dermatologista Christine Guarnieri, de São Paulo. O simples fato de ser mulher também faz diferença: segundo os especialistas, envelhecemos cerca de dez anos antes que os homens porque eles têm a pele mais oleosa, maior quantidade de colágeno e não apresentam tanta oscilação hormonal. É por essa razão que os cuidados com a face, o colo e o pescoço aos 60 anos precisam ser inseridos na rotina assim como escovar os dentes e tomar banho. E isso inclui higienizar, tonificar, hidratar, nutrir e proteger a pele contra o sol duas vezes ao dia - a única diferença é que, à noite, você deve substituir o hidratante e o protetor por um creme anti-idade à base de vitaminas C e E e ácidos, caso do retinoico e o glicólico. "Os cosméticos que ainda trazem DMAE, argireline ou tensine também são recomendados, pois promovem efeito lifting imediato, atenuando as rugas", diz a dermatologista Leila Mussa Gazi, de Três Lagoas (MS). Já a limpeza de pele profissional, para remover os comedões e melhorar a absorção dos cosméticos, é indicada uma vez por mês. A toxina botulínica e o preenchimento com ácido hialurônico também são bem-vindos: a primeira é indicada a cada seis meses e o segundo a cada oito.

Apague as manchas senis
Invista em tratamentos que, além de combater as marcas acastanhadas, maiores e mais irregulares do que as sardas suavizam rugas e melhoram a pele como um todo.

Cosmético clareador 
Serve para afinar a pele, deixando-a mais suscetível à ação dos demais tratamentos. Os queridinhos dos dermatologistas são os ácidos retinoico e glicólico e a dupla hidroquinona e vitamina C, que inibe a produção do pigmento escuro. Geralmente, eles são usados à noite, de forma alternada, e exigem um filtro solar potente, como o 60, durante o dia.

Número de aplicações - Toda noite, por até seis meses.

Peeling 
Segundo a dermatologista Leila Mussa Gazi, a associação dos ácidos retinoico a 5% e tricloroacético deixa a pele mais lisinha e uniforme a partir da segunda aplicação - isso porque eles aceleram a velocidade de renovação celular, que, com o passar do tempo, diminui. "O retinoico deve ser aplicado no rosto todo, enquanto o tricloroacético apenas na mancha", diz a médica.

Número de sessões - Entre três e seis, sendo uma a cada 15 dias.

Luz intensa pulsada 
O aparelho não é tão potente quanto o laser, mas, como trabalha com diferentes comprimentos de onda, consegue clarear manchas superficiais e profundas e ainda melhora o tônus da pele. Outra vantagem é que ele agride menos o rosto, o que permite ao médico tratar vários sinais na mesma consulta. Em tempo: três dias após o procedimento, surgem casquinhas no lugar das manchas, que caem sozinhas em sete dias.

Número de sessões - Varia de quatro a cinco, sendo uma por mês.

Laser 
Há várias opções, desde as que tratam apenas a mancha, como o laser de rubi e o Nd:Yag, até aquelas que uniformizam o tom da pele e atacam outros sinais do fotoenvelhecimento, caso do fracionado. Como escolher? Na verdade, quem faz isso é o médico, que avalia o tipo de pele, o histórico do problema, o tempo de recuperação e a sua sensibilidade à dor. Depende também de quanto você está disposta a pagar.

Número de sessões - Cinco, uma por mês.

Alimentos da juventude
A palavra de ordem nessa fase da vida é adotar um cardápio colorido. Assim, você garante dose extra de antioxidantes que vão beneficiar a pele e a saúde.

Vegetais roxos A turma da berinjela, da beterraba, da alface e do repolho roxos contém antocianina, pigmento antioxidante que preserva as fibras de sustentação e de elasticidade da pele. Na prática, eles evitam o aparecimento de novas rugas, linhas finas e flacidez.

Quanto consumir - 1 porção por dia, o que equivale a 1/2 berinjela com casca, 1 beterraba pequena ou 1 prato (sobremesa) de repolho ou alface roxo.

Tomate 
O destaque, claro, vai para o licopeno, que fortalece a pele contra os radicais livres produzidos pelo cigarro, sol, stress e ginástica em excesso e atua na prevenção de 11 tipos de câncer. De quebra, o fruto preserva os neurônios e colabora para o fortalecimento dos dentes e a recuperação dos músculos após a atividade física.

Quanto consumir - Pelo menos 1 unidade média por dia.

Linhaça 
A semente, rica em ômegas 3 e 6 e fibras, também combate os radicais livres e melhora a aparência cutânea. Além disso, reduz o colesterol ruim, ajuda no controle da pressão arterial e reforça o sistema imunológico. "Como a casca da linhaça é muito dura, há necessidade de triturá-la pouco antes do consumo para que organismo consiga absorver os nutrientes. Caso contrário, ela pode passar intacta pelo estômago e o intestino", avisa a nutricionista Suzana Bonumá, de São Paulo.

Quanto consumir - 1 colher (sopa) por dia.

Soja 
Por trás da indicação do grão, estão as isoflavonas, que agem de forma semelhante ao hormônio feminino estrogênio e, por isso, favorecem a produção de colágeno. A soja ainda fornece proteína e vitamina E: a primeira é fundamental para o fortalecimento e manutenção dos músculos (o que minimiza a flacidez) e a segunda afasta os radicais livres e faz bem para o sistema imunológico.

Quanto consumir - 1 porção por dia, o que equivale a 2 colheres (sopa) de soja ou 2 quadrados grandes de tofu ou 2 hambúrgueres de soja.

Acerte no protetor solar
Não é porque até os 20 anos uma pessoa já se expôs a cerca de 75% de todo o sol que ela vai tomar ao longo da vida - sim, há pesquisas que comprovam isso -, que você pode relaxar na aplicação diária do filtro. "Aos 60 anos, a pele está mais fina e fragilizada por causa dos raios ultravioleta e sujeita a ganhar novas manchas. Por esse motivo, a recomendação é usar protetor com amplo espectro, ou seja, que ofereça proteção contra a radiação UVA e UVB e tenha FPS mínimo de 30", lista a dermatologista Christine Guarnieri. Leila Mussa Gazi recomenda ainda que o produto seja enriquecido com ativos derivados da soja. A explicação é que eles auxiliam no aspecto geral do rosto, como viço, hidratação, maciez e firmeza. "Para quem tem manchas senis, uma boa notícia: estudos recentes demonstram que os pigmentos do protetor solar tonalizante conseguem aumentar a barreira física contra o sol. Além disso, intensificam a refração da luz, sem contar que disfarçam as marcas na hora, como se fossem uma maquiagem", afirma Leila.



Fonte: M de mulher